19 de dez de 2011

O NATAL COMO O FIM DO SACRIFICIO

Acredito que quando preciso ser relembrada de alguma coisa dentro de mim ou preciso passar adiante, a informação vem as minhas mãos.

Todos os dias abro o livro  em qualquer pagina do Um Curso em Milagres e leio pelo menos um parágrafo. Acredito que fazendo isto, eu  mantenho os ensinamentos vivos dentro de mim e também entro em contato com o meu Ser.
Hoje a pagina que abri foi no capitulo 15, parte XI com o titulo “O Natal como o fim do sacrifício.”  Como estamos na época de Natal, achei que a mensagem tem um valor duplo.  Não só porque sinto a mao divina nos ajudando mas também porque as palavras escritas são tão importantes.

Entre todas as palavras que li (recomendo ao leitor a ler o texto) a que decidi copiar foram as seguintes: 


“Nesse Natal, da ao Espírito Santo tudo o que iria ferir-te. (que pode lhe ferir). Deixa que sejas completamente curado, de modo que possas unir-te A Ele na cura e festejemos nossa libertação juntos, liberando todas as pessoas conosco.

Mais adiante continua Tu, que acreditas que o sacrifício e amor, precisas aprender que o sacrifício e a separação do amor.   Pois o sacrifício traz culpa com tanta certeza quanto o amor traz a paz.  A culpa e a condição do sacrifício, assim como a paz e a condição para a conscientização do teu relacionamento com Deus.  Através da culpa, excluis o teu Pai e os teus irmãos de ti mesmo.”

A culpa vem do passado.  A culpa e gerada pelo o ego.  Existe sempre aquela voz dizendo que poderíamos ter feito uma coisa melhor no passado, falado com alguém de uma maneira diferente, agindo melhor com os nossos pais, termos sido mais honestos nas nossas atitudes.  Enfim, a voz do passado esta sempre nos lembrando que poderíamos ter feito tudo melhor, e se tivéssemos levado uma vida diferente, reagido a vida de outra maneira e tivéssemos pessoas melhores a nossa volta, nos teríamos encontrado a felicidade.

Nesta época do ano, e um bom momento para deixar estas idéias erradas irem embora.  Aceitarmos que as experiências que estamos passando aqui foram escolhidas pelo Espírito para nos dar a chance de crescimento.  Mas que tudo que passamos, faz parte da ilusão.  Que existe uma maneira melhor de ver estes mesmas ocorrências nas nossas vidas. Precisamos deixar a idéia de sacrifício ir embora.

No instante santo, a condição do amor e satisfeita pois as mentes estão unidas sem a interferência dos corpos e onde ha comunicação, ha paz

Para obter esta paz precisamos pensar que não devemos continuamente trazer os problemas do passado para o presente.  Principalmente naquelas relações que temos com maridos, filhos e parentes, existem anos de convivência. Se existe qualquer sentimento de sacrifício  relacionado com uma relação, temos que avaliar a razão. O melhor e quando as mágoas do passado quiserem vir a tona pensar que o presente e tudo que importa.  Conscientemente evite trazer o passado para as conversas que tem com aqueles chegados a si.  Conscientemente tente pensar que dizendo, ou trazendo certas assuntos a tona, não ira ajudar a situação.

Requer pratica, mais os resultados obtidos começam a ser visíveis.  Parece que a outra pessoa começa de uma maneira inconsciente a responder a sua atitude.  As brigas e ressentimentos diminuem e a paz começa a existir.
Pense antes de acusar alguém de uma certa atitude, que existe um problema dentro de si, que esta chamando esta situação aos seus caminhos.  

Fazendo isto regularmente e pedindo ao Espírito Santo para lhe ajudar a ver a situação de uma maneira diferente, as coisas começam a clarear na sua mente.
O ego esta sempre disposto a causar tragédias, dramas, e tristezas.  Esta e a sua maneira de sobreviver.  E difícil deixar o passado ir embora e precisamos de ajuda universal.  Mas podemos fazer certas coisas, tomar certas atitudes, aprender certas técnicas para mudar a nossa maneira de pensar.  As vezes e muito mais fácil culpar outra pessoa dos problemas que temos, mas a longo prazo a mudança interna e que vai trazer serenidade.

Portanto pense o seguinte neste Natal, de renovação, de nascimento, de luz:

“Dizes então ao teu irmão:

Eu te dou o Espírito Santo como parte de mim mesmo
Eu sei que serás libertado, a não ser que eu queira usar-te para me aprisionar.
Em nome da minha liberdade eu escolho a tua libertação, porque reconheço que nos seremos libertados juntos.”
Amem

Nenhum comentário: