24 de fev de 2012

VALORES


“Tu não pedes muito da vida, mas pouco demais.”

Para o ego, esta frase eh uma confirmação de que nada eh suficiente e que poderíamos pedir muito mais. Sendo o  problema do ego um de escassez nada eh suficiente para apaziguar a sensação de vazio que sente.  O ego esta sempre a procura de situações e coisas que lhe preencham internamente.  Sempre a procura de coisas que satisfaçam o corpo. Os seus valores são o oposto do que o universo oferece.

A razão de pedirmos tão pouco eh por não entender o poder que temos e o que esta a nossa disposição.  O resultado eh que limitamos as possibilidades oferecidas pelo o universo. Este limite eh imposto pela identidade falsa que criamos.

O universo esta disposto a dar tudo que precisamos, esta eh a lei da abundancia.  Não precisamos sacrificar as coisas que temos, os confortos terrenos para sermos seres espirituais.   Porem existem certas leis universais que precisam ser adotadas pela mente para que exista uma sintonia entre a mente e o universo.

Quando esta sintonia não existe, o desequilíbrio interno causa uma serie de problemas.  Para compensar este desequilíbrio, a mente tenta preencher o vazio com as coisas que pensa precisar, dando um alivio provisório.

Este eh o valor dado pelo ego a coisas que não tem valor algum para o espírito.  Valorizando o que não tem valor, estamos sempre afirmando a nossa identidade como uma coisa real, trazendo infelicidade, tristeza e acima de tudo, o medo.

Mas para entender porque o ego se comporta desta maneira precisamos entender que a separação causou um sentimento de medo, culpa, vazio, que precisa ser preenchido.

O ego nada mais eh do que uma acumulação de problemas adquiridos durante as experiências de vida, agravadas pela separação da nossa identidade real.
Mas o mal que causamos sem estar cientes do que fazemos eh enorme.  Para preencher este vazio, procuramos coisas que nos satisfaçam  provisoriamente.  O resultado e que não damos tempo para sentir ou analisar as ramificações destas ações.

O amor que eh o ingrediente mais importante em todas as nossas ações, parece ser esquecido no dia a dia da vida, assim como compaixão, caridade, falta de julgamento e conexão espiritual.  Todas aquelas qualidades que formam o ser humano influenciado pelo seu espírito ficam esquecidas pela mente egóica. Para esconder a dor interna, o processo de esquecimento através da procura eterna e bem intenso. No fim sabemos que alguma coisa esta errada mas não sabemos como concertar.

O que o Curso ensina eh que existe uma maneira. Mas para que esta mudança aconteça precisamos aceitar que os valores que o ego acredita serem importantes  levam a destruição.  Buscando estes valores o ser humano permanece escravo da sua ilusão.

Os valores oferecidos pelo o universo são eternos.  Nada se modifica, eles são estáveis, porque são baseados no amor.  Eles nos relembram que somos espíritos livres de qualquer influencia do passado.  Eles são baseados no perdão, na falta de julgamento, na união, na cooperação.

O universo em realidade não quer remover nada, apenas acrescentar os valores que realmente trarão felicidade.  Eh verdade que certos valores que acreditamos  serem extremamente importantes para a nossa sobrevivência, desaparecerão.  Mas quando isto acontece eh porque eles perderam a sua importância.

As lições parecem estar pedindo mais do que estamos dispostos a dar para o crescimento espiritual.  Mas este sentimento eh temporário porque a promessa de amor, paz e felicidade eh muito forte internamente.  Os valores que ate então foram tão importantes começam a ser substituídos por valores reais.

Esta transferência ocorre quando aceitamos que passado não tem o poder sobre quem somos.  As mensagens do passado eventualmente estão sendo substituídas pela visão do Espírito Santo, através de uma mente saudável. 
Para isto acontecer precisamos manter a crença que somos espíritos, em vez do corpo.  Estar ciente que o espírito eh livre, e que esta liberdade pode ser nossa, se deixarmos os valores do passado irem embora.

Mesmo em momentos de profunda escuridão, onde todos nos vamos uma vez ou outra e que muitos vivem constantemente, temos que afirmar dentro de nos que não importa a onde estamos no momento, quanto deprimidos podemos estar, que existe um espírito e que somos ele.  Nestes momentos precisamos afirmar a divindade, pedir a Deus, ao universo, que segure a nossa luz ate o momento que possamos segurar.

O Curso não quer retirar nada apenas oferecer um meio de participarmos do mundo sem sermos deste mundo.  Assim podemos manter os olhos abertos.  Ser livres.  O Curso esta apenas ensinando que mesmo neste mundo podemos viver livremente. A diferença neste caso e que podemos ter as coisas materiais que queremos, relações emocionais, desde que não estejam preenchendo um vazio emocional. O valor que damos a estes acontecimentos se transformam quando sabemos quem somos em realidade.

Em um dos meus artigos eu mencionei que para a mudança interna ocorrer, temos que sentir em vez de pensar.

Talvez esta seja uma das ocasiões onde precisamos fechar os olhos e sentir a liberdade do espírito dentro de nos.  Sentir a sua forca, o amor, a invulnerabilidade, a conexão com outros espíritos, a forca do universo, a energia unindo todos. Ao mesmo tempo imagine esta liberdade sendo dada a todos aqueles que lhe rodeiam, que tem estado presos pelos seus pensamentos no passado.

Mas para que tudo isto aconteça, precisamos fazer uma escolha.  Quais são os valores que consideramos importantes.  Do momento que decidimos escolher os valores eternos, mesmo que no começo seja em teoria o universo nos ajuda.

Esta e uma das lições que nos forca a fazer uma escolha, parar de inventar desculpas, achar razoes para não mudar.  Por ser tão simples e tão clara, a mensagem apresenta duas opções.  Espero que a sua opção seja procurar o eterno em vez do temporal.  Mudança eh difícil.  Mas lembre-se que o amor que existe no universo esperando a sua escolha eh imenso.

Lição 133.  Recomendo a leitura desta lição que serviu de base para o meu artigo.  E uma lição maravilhosa.

  



16 de fev de 2012

Este eh um artigo sobre o ego e sua projeção. Geralmente uso a definição mística para descrever o ego, que são as experiências do passado sendo projetadas no presente e futuro.   Gostaria de especificamente discutir um dos aspectos do ego coletivo.

A existência do ego, de acordo com os ensinamentos místicos, se tornou uma realidade quando o corpo foi formado e a identificação com o corpo criou o medo.  Como isto aconteceu, como a separação ocorreu eu não sei.

Uma das conseqüências do ego coletivo, foi a criação de uma harmonia negativa. Para manter a sua existência o ego criou um sistema, que aparentemente mantém ordem no planeta mas que ao mesmo tempo causa a separação e o isolamento.   O ego encontrou um jeito de viver que parece ser para o bem de todos e em sintonia com quem somos. Uma maneira de viver onde a individualidade eh mais importante do que a comunidade. Parece nos proteger contra o caos. O mundo se tornou uma reflexão deste ego separado. O medo eh o sentimento predominante.

Afastado de sua identidade real o ser humano se sente perdido, instável, sempre a procura de alguma coisa ou alguém que lhe ofereça uma certeza de que a vida vai se tornar estável. 

Muitos ficam cansados desta busca eterna do ego, e decidem explorar a possibilidade de uma outra maneira de viver.  Como a chama, a luz  interna nunca se extinguiu, a pessoa eventualmente descobre que realmente existe esta luz e que trabalhando para seu desenvolvimento espiritual esta luz continua se expandindo. Quando isto acontece a mente responde e a esperança de uma vida melhor leva a pessoa em busca da sua verdade.

Quando esta luz cresce e se torna forte, o ego perde a sua influencia. Acredito que uma vez que este processo começa, e muito difícil a pessoa desistir no meio do caminho  

O resultado desta mudança eh o sentimento de estabilidade, conexão,  de forca interior e da certeza absoluta que o universo esta aberto para levar o ser humano a uma aventura que apenas poderia sonhar no passado.

Quando esta luz se torna mais forte, a pessoa começa a questionar o mundo criado por ela.

Apesar do medo ainda existir, o amor começa a prevalecer, e sua identidade real vem a tona. O amor neste caso significa ver alem do corpo, usando a parte da mente que vê o ser humano completo e perfeito. 

De repente, o mesmo mundo que foi visto com os olhos do ego vai se tornando diferente e os mensageiros do amor começam a buscar milagres para partilhar.
Mas como disse anteriormente, o ego sente a mudança e muitas vezes tenta lutar contra.  O Curso ensina “O ego, portanto, capaz de suspeita, na melhor das hipóteses, e de perversidade, na pior.”

O ego luta para não desaparecer.  Esta luta tem que ter o apoio da parte sã da mente,  para ajudar. Quando o universo e chamado nestas horas Ele responde. Esta luta com o ego tem que ter o suporte do universo, pois o passado sempre quer permanecer.  Todas as sombras do passado estão sempre esperando para lhe trazer de volta as crenças de quem pensa ser.  As vozes do passado estão sempre perto para relembrar a sua “insignificância,” a sua culpa.

As escolhas nem sempre vão ser as melhores porque a pessoa esta acostumada a ouvir o ego em vez de chamar a sua parte divina, o Espírito Santo para lhe ajudar primeiro, antes de qualquer decisão.

Neste caso tem que se escolher novamente, eh a única maneira  para se sair do pesadelo.  Praticar o instante santo, eh um grande passo para neutralizar o ego. Colocando de lado todas as opiniões que tem do próximo   afirmando a sua santidade e unir no nível da mente.  Este eh um dos princípios mais difíceis de se aplicar. E cada erro que cometer, em vez de se culpar, use o perdão como sua arma contra o ego. Alem disto eh muito importante pedir ao universo que lhe ajude a entender a onde esta presa ao passado.

Aos poucos a chama se tornara cada vez mais forte, mostrando o mundo de uma maneira diferente do que parece no momento. A visão vista através do Espírito Santo.

Para terminar gostaria de repetir as palavras escritas por P.D.Ouspensky no seu livro “In Seach of the Miraculous” sobre o seu desenvolvimento espiritual quando estudante do famoso líder espiritual chamado Georges Gurdjieff: “Dois anos atrás G. me perguntou se eu sentia um novo “Eu” dentro de mim e tive que responder que não sentia nenhuma mudança.

Mas agora posso dizer o oposto.  E posso explicar como esta mudança esta acontecendo. Não acontece de uma vez ,o que quero dizer, eh que a mudança não abrange todos os momentos da vida.  Todas as coisas corriqueiras da vida continuam, todos aqueles pequenos “eu’s”com exceção talvez, de umas poucas coisas que perderam a sua importância para mim.

Porem, se alguma coisa de importância, uma coisa seria acontecer que requer todo o esforço, cada nervo, cada fibra do meu ser, eu sei que este acontecimento enfrentaria, não o meu pequeno “eu” que esta falando no momento, que ainda pode sentir medo – mas o EU, que nao  pode ser amedrontado e que enfrentaria o problema no nível requerido.  Não posso descrever melhor.  Mas para mim e um fato relacionado com o meu trabalho. (espiritual)

Você sabe da minha vida e que eu não me amedronto facilmente seja  externamente ou internamente, como as pessoas em geral se sentem amedrontadas.  Mas isto e diferente.  Eu sei por mim mesmo que esta nova confiança não vem das experiências que tive na vida.  Eh o resultado do trabalho interno que comecei ha quatro anos atrás.

Pense que Deus esta esperando de braços abertos a sua volta.  Por mais distante que este pensamento seja no momento, guarde dentro de si esta promessa.


7 de fev de 2012

ESCOLHA NOVAMENTE

Uma das passagens mais bonitas do Um Curso em Milagres se chama “Escolhe outra vez” no capitulo 31 do texto.

A escolha que o livro se refere  e sempre entre a parte divina que temos e a mente que aceita o corpo e suas limitações como sua identidade.  Esta escolha eh sempre uma oportunidade de se poder tentar novamente  a sair da ilusão criada.  

“as provações são apenas lições que falhastes em aprender apresentadas mais uma vez de forma que onde antes fizeste uma escolha faltosa agora possa fazer outra melhor e assim escapar de toda a dor que o que escolheste antes trouxe a ti.  Em toda dificuldade, toda aflição e a cada perplexidade, Cristo te chama e gentilmente diz: “Meu irmão, escolhe outra vez.”

A mensagem de que  existe uma outra escolha, que a oferta para se tentar novamente esta sempre presente, livra a mente do pensamento de culpa e punição. O sentimento de falha,  a sensação de finalidade, são substituídas por sentimentos de esperança e otimismo.

Mas a mensagem mais poderosa vem da certeza que não importa quantas vezes a pessoa tem que escolher, que eventualmente a luta contra a escuridão, o desanimo, a crença de que somos apenas um corpo vai perder a sua influencia.

Cada situação apresentada, cada desafio, e sempre uma oportunidade para que o ser humano possa mais uma vez avaliar os seus pensamentos e que tipo de mensageiros esta mandando ao mundo para que lhe mostre o que pensa internamente.

De acordo com os ensinamentos, a escolha e sempre entre a fraqueza e a forca interna.  Entendendo as fraquezas humanas, estes ensinamentos querem relembrar o estudante, que existe uma forca maravilhosa dentro de si, capaz de trazer paz e serenidade. 

“Eu sou como Deus me criou.  O Filho de Deus nada pode sofrer.  E eu sou o seu filho”

“Assim eh a forca de Cristo convidada para prevalecer substituindo todas as tuas fraquezas com a forca que vem de Deus que nunca pode falhar”


Estas palavras devem ser usadas todas as vezes que uma decisão esta sendo tomada, que uma escolha esteja sendo feita.  O propósito desta oração e chamar a parte divina internamente para auxiliar esta decisão.

A intenção destes ensinamentos e mostrar que o mundo de dor e tristeza e apenas uma ilusão criada pelo ser humano através de suas experiências passadas.  Estes pensamentos estão sempre relembrando que a imagem de fraqueza, de desanimo, de depressão, representam a totalidade da existência humana.

Treinar a mente a ver a sua forca interna, meditar nesta forca, orar para que esta forca esteja sempre a frente de suas ações, cria eventualmente uma confidencia inabalável.  Praticando esta maneira de pensar, vai aos poucos fortalecendo a sua parte divina.  Aos poucos se forma um habito perguntar ao universo, a sua forca interna que escolha cada ação feita.

Em um mundo onde a mente egoica prevalece, onde fala mais alto, eh necessário trazer a consciência, o pensamento que existe uma maneira melhor de se viver.

Mas esta escolha, para ser enforcada internamente tem que ser compartilhada com o próximo.  Compartilhando a bondade, amor, compaixão, generosidade, positividade e todas as emoções que existem dentro do divino, devem ser sempre divididas com os seus irmãos. 

Cada vez que se escolhe novamente, mais próximo do mundo oferecido pelo o universo aqui nesta terra vai se tornando uma realidade.  Quando operamos de um lugar de paz, de amor, a vida se transforma.  Onde existia o inferno, as emoções de raiva, desespero, agora existe uma comunhão com um mundo onde o amor e supremo.  Os dias começam a se tornar mais tranqüilos, mais serenos e internamente uma paz descende para substituir a ansiedade e dor.

Desejo que esta paz seja alcançada.

2 de fev de 2012

FELICIDADE EM DUAS PARTES


Não existe nada mais importante para os seres humanos do que encontrar felicidade.

O problema eh que não entendemos como fazer para alcançar este estado de paz interna.  Cada um pensa que tem uma idéia de como fazer, porem em realidade a maioria não sabe.  Uma grande mudança nestes últimos anos, especialmente entre as gerações mais jovens, eh a conscientização  que este sentimento não vem de coisas externas.  Eh um estado mental obtido internamente. (leia os meus artigos sobre psicologia no meu blog Milagres da Mente).

Podemos obter  felicidade, sem duvidas.  Mas precisamos ajudar este processo a se tornar uma realidade, alem de desejar que as coisas mudem magicamente.
As lições no Um Curso em Milagres, 101, 102, 103, discutem o que felicidade eh, e como se obter. 

O ego, como sabemos eh formado pela nossa mente, baseado nas experiências passadas.  Nesta parte da nossa mente existe um grande drama ocorrendo sem estarmos na maioria das vezes cientes do que esta acontecendo.
Pensamos ser pecadores e precisamos expiar estes pecados.  Quando pensamos que o pecado e real, nos precisamos pagar por ele.  Para a maioria das pessoas o pecado e real e requer sofrimento.

Pensando desta maneira não eh difícil entender porque as pessoas estão sempre se sentido infelizes.

Para aqueles que estão mais acordados, em principio eles sabem que esta maneira de pensar eh errada, porem ainda não sabem como colocar este conhecimento em ação, colocar em pratica estes princípios. Muitas vezes, porque ainda estão lidando com um ego muito forte que resiste mudanças.
Para aqueles que estudam o Curso, o treinamento da mente torna estes obstáculos mais fáceis de contornar. 

O que aprendemos no Curso eh que fazemos parte de um plano.  Todos nos.  Somos espíritos perfeitos.  Estamos vivendo em uma comunidade.  Sempre protegidos.  O sentimento de que somos órfãos neste mundo aos poucos vai desaparecendo.  Sentimos que, mesmo por momentos, que uma forca infinita esta tomando conta de nos.  Isto acontece, porque estamos praticando as lições e a nossa mente esta mudando, começando a pensar de uma maneira diferente, isolando aos poucos o ego que quer nos prender ao passado.  Mas como digo sempre, o Curso nao e o único caminho espiritual, outras filosofias como Budismo, etc. nos levam aos mesmos resultados.

Eh muito fácil querer permanecer neste passado, pois nos da uma identidade.  Eh familiar, sabemos que podemos sempre contar com as emoções que temos carregado durante a maior parte do tempo.

Podemos querer, dizer, usar afirmações positivas, mas ate o momento que decidimos mudar a maneira errada de pensar, continuaremos a ir ao passado, inconscientemente ou não, para obter as nossas experiências no presente.

Lição 101 diz “A Vontade de Deus para mim eh a felicidade perfeita.”  
Se isto e verdade porque temos tantos problemas em realizar a Sua Vontade?  Se lembra do livre arbítrio?   Mais abaixo a lição diz: Tu ainda acreditas que a salvação pede sofrimento como penitencia pelos teus “pecados”
A lição 102 diz: “Eu compartilho com a Vontade de Deus de felicidade para mim”  A simples pergunta que devemos fazer e a seguinte:  Se Deus quer a minha felicidade, porque a minha mente luta o tempo todo para fazer o oposto?
Porque como disse acima, nos de uma maneira muito triste fazemos tudo para permanecer infelizes.  Afirma que somos culpados e que precisamos pagar pelos “pecados que pensamos ter cometido” 

Afirmações como “Eu compartilho a Vontade de Deus de felicidade para mim, e aceito como minha função agora”  e uma das maneiras de treinar a mente a aceitar uma maneira nova de pensa.

Outra maneira, eh pensar que na comunidade do universo, como espíritos nos somos felizes.  Afirmar que a felicidade esta dentro de si, apenas tem que dar uma chance para vir a tona.  Pensar constantemente, em tudo que faz na vida, que existe uma parte de si que e fantástica esperando para lhe guiar, dar conselhos e lhe mostras que o passado não existe mais.  Que existe uma saída para os seus problemas.

Acreditar dentro de si que não existe pecado, apenas erros neste tempo e espaço, que não requerem punição, mas compaixão e amor.

Então, em vez de sonhar com esta possibilidade, seja ativa, participe com o universo na sua recuperação.  O caminho espiritual e composto de uma serie de ações conscientes, para dissolver o inconsciente, amenizar a separação.
Então, o primeiro passo e pensar que você nunca esta sozinha.  Existe uma comunidade de espíritos lhe protegendo.  Que você eh espírito e participa desta comunidade a todos os momentos.  Chame esta parte sua interna, para lhe ajudar a todos os momentos do seu dia e quando vai dormir.

Como o Curso diz “a nossa única função aqui eh felicidade.”

Esta eh a primeira parte, uma combinação de espiritualidade/psicologia.

A segunda parte eh totalmente psicológica.

Aqui vou sugerir que leiam a minha entrevista com Michelle Gielan sobre Psicologia Positiva no meu blog Milagres da Mente para entender e praticar o que ela recomenda para manter internamente uma emoção positiva para encontrar felicidade.

Estes dois componentes, o espiritual e psicológico sendo usados, transformam a sua idéia abstrata de felicidade, do desejo de um dia ser feliz, para a realidade de encontrar felicidade agora.

Desejo a vocês todos um mundo real de felicidade.