26 de nov de 2014


QUEM SOU EU?
Como disse algumas vezes, uma das perguntas mais importantes durante a jornada da alma é: “ Quem sou eu?”
Geralmente quando esta pergunta é feita a pessoa descreve as suas experiências., seu nome, etc. Porém dentro de todas estas experiências, dentro de cada um sempre existiu alguém que continuamente observou todas estas experiências.
Quem observa estas experiências? Quando dormimos e sonhamos, quem observa os sonhos? Estas são as perguntas que pelo menos no meu caso nunca pensei fazer porque simplesmente nunca pensei em me separar das experiências da vida.
Porém se levo a minha mente ao passado, reconheço os mesmos sentimentos dentro de mim que tenho até hoje. Não quando estava agitada ou nervosa mas quando estava quieta. Tenho uma recordação muito clara de estar sentada num banco nos jardins do meu edifício em Botafogo, esperando meu pai descer para pedir dinheiro para comprar um gibi e uma bala e me sentindo da mesma maneira que muitas vezes, especialmente hoje em dia sinto. Quem estava naquele momento observando dentro de mim quando tinha nove anos de idade?
Muitas vezes me perguntei porque me lembrava tão bem daquele momento e não de outros. Escrevendo este artigo eu entendi a razão. Porque assim posso explicar o que senti e o que sinto. Posso entender o que se passa dentro de mim. Muitas vezes escuto pessoas mais velhas dizerem que internamente eles não se sentem envelhecidas. Acredito que a razão deste sentimentos seja causado pelo o encontro da pessoa com o seu Ser de vez em quando, que é imutável.
Este processo de descoberta, de conscientização do Ser deveria sempre ser orgânico. Infelizmente crescimento no mundo egoico é geralmente através de dores e muitas vezes uma viagem ao fundo do poço. Muitos, como no meu caso, levam tempo para entender que não somos apenas seres para serem estudados cientificamente, mas seres de energia ligados a uma Força que nos pertence se prestarmos atenção ao que se passa internamente. Que existe um Ser que esta sempre observando as experiências que escolhemos. Como o desenvolvimento da humanidade esta acelerando no momento, estas perguntas estão sendo feitas com muita freqüência.
Levei muito tempo para compreender que existe um centro de consciência dentro de mim que nunca se modificou durante todos estes anos que tenho passado neste planeta. As emoções, os pensamentos, a atração pelas coisas externas são observadas por esta Força.
Como seres humanos somos capazes de sentir emoções poderosas, ser atraídos pelo o mundo externo, ter pensamentos influenciados pelos sentidos. Porém se eliminássemos as coisas externas, as emoções e através da meditação profunda eliminássemos os pensamentos ainda resta uma pergunta, quem somos nós?
As primeiras vinte lições do Um Curso em Milagres ensinam o estudante a como se separar da influencia dos objetos externos, das emoções, ensinando que existe uma outra maneira de ver o mundo. O Curso chama este processo, ver a realidade.
Quando alcançamos um estado mais desenvolvido de espiritualidade podemos notar que as emoções, se permitirmos chegam e vão embora mas alguma coisa dentro de nós permanece.
Quando eventualmente conseguimos viver no que se chama, “the seat of the Soul”, traduzido mais ou menos, “o assento da Alma” que é onde o Ser reside, podemos olhar o mundo real. Este é o mundo onde os Avatars vivem, onde santos vivem, onde Jesus vive. Esta maneira de sentir se encontra em filosofias como Budismo e Hinduísmo.
Estando ciente que existe uma parte interna que vai além do ego, tem que trazer paz. Só saber que não somos as vozes na cabeça, as emoções que as vezes perdem o controle, ou escravos dos sentidos ou coisas externas tem que causar um alívio imenso. Estando consciente deste estado latente pode ser uma grande ajuda, porque podemos aos poucos notar quando somos transportados pela emoção e quando a Voz que existe em cada um esta observando e se permitirmos, falando se perguntarmos. Esse é o que Um Curso em Milagres chama Espírito Santo.