29 de out de 2011

RELAÇÕES ESPECIAIS

Este artigo faz parte de uma serie de artigos sobre relacionamento que estou planejando escrever.  O primeiro e sobre relações especiais,  o próximo será sobre o instante santo.


Quando penso que aprendi um principio, que entendi perfeitamente o que foi explicado, um  parágrafo, uma  pagina lida outra vez, outro dia, meses depois, me mostra que na época aprendi no nível que me encontrava naquele momento.  Mas com o passar do tempo o meu entendimento se expande e uma nova dimensão em relação aos ensinamentos se abre a minha frente.  

Se o estudante notar, o Um Curso em Milagres repete os seus ensinamentos varias vezes e de diversas maneiras. Cada vez entendemos o mesmo principio um pouquinho mais profundamente.

A impressão que tenho estudando o Curso e de estar descendo um caminho circular no formato de uma mola. Cada volta que dou o meu entendimento dos ensinamentos se tornam mais profundos e vou um pouco mais dentro de mim para abrir a porta do ego.

Praticar estes princípios e difícil e por esta razão nos falhamos muitas vezes.  O importante e estar exercitando o músculo espiritual. Cada vez que tentamos, ele se torna um pouco mais forte.  O que era difícil no passado aos poucos vai ficando mais fácil.

Mas vamos  falar sobre “relações especiais”  Este e um problema inerente do ser humano sobre a influencia do ego.

O que significa uma relação especial?

Relações especiais fazem parte da nossa ilusão, simplesmente por elas serem baseadas no ego.  Se estas relações não existissem, o ego não poderia sobreviver, porque ele e alimentado pela projeção.

Lembre-se de que o ego foi criado por você baseado nas suas experiências passadas.

Uma das características do ego e estar sempre a procura de sua identidade. Não se sentindo completo, esta sempre a procura de situações ou pessoas que confirmem a sua existência.

Qualquer relação especial carrega a culpa.

Por nos  sentirmos incompletos como seres humanos  estamos sempre em busca daqueles aspectos da personalidade que acreditamos precisar para nos completar.

Sem entender que estamos projetando o que pensamos ser,  em cada pessoa  escolhemos características que pensamos gostar ou não.

Para o ego estas pessoas refletem o que sentimos. Elas são usadas para preencher uma necessidade interna.

Para este processo o corpo, tempo e espaço são essenciais.

Este e um ponto extremamente importante de se entender.  Parte da ilusão e pensar que existe alguma coisa fora de nos.  Porem fora de nos não existe nada.  Tudo que vemos e uma projeção.

O ego esta sempre a procura de realização, de satisfação.  Para a sua  sobrevivência esta sempre projetando nas pessoas partes de sua personalidade. 
Criando estas relações nos estamos tentando nos definir como pessoas. 

Fazemos ate relações especiais conosco. Assim podemos sempre nos comparar com superioridade ou inferioridade aos outros.

Esta projeção cria uma pessoa que não existe.  O resultado da nossa imaginação.  Sem saber, vamos escolhendo partes diferentes de pessoas diferentes para formar um todo.
Quando encontramos uma pessoa não a vemos como ela e, mas projetamos aquilo que  queremos que ela nos ofereça.  Criando assim uma relação ilusória.

O problema e que se sentirmos alguma mudança na pessoa que temos estas “relações especiais” imediatamente nos sentimos instáveis.  Ela nos sacode internamente. 

Estes sentimentos provocam medo, inseguranças e tristezas entre muitas outras emoções. Imediatamente sentimos que a pessoa que gostamos esta nos traindo de alguma forma.  E por ai vamos pela vida afora nos sentindo vitimas das circunstancias e isolados.

O grande desafio neste mundo egoico e começar a pensar de uma maneira diferente.

O Curso menciona que as relações especiais que temos com certas pessoas nesta terra, são respeitadas pelo o Espírito Santo. O universo entende que para nos e difícil pensar em termos de amor universal.  E quase que impossível  pensar que poderíamos amar um filho da mesma maneira que amamos um vizinho.  Um dia e exatamente isto que vai acontecer, mas no momento pensamos em termos do ego.

 As relações mais difíceis são exatamente as que temos com família e amigos chegados.

A razão desta dificuldade e porque estas relações, como expliquei acima,  nos definem.  Elas de alguma maneira estão refletindo o que pensamos ser. Existe uma resistência interna enorme para deixar os nossos entes querido serem libertados desta ilusão.

Sobre a influencia do ego e muito difícil  ver as pessoas como elas são.  Estas relações especiais causam as pessoas que mais amamos ficarem acorrentadas a nos através de idéias falsas.  Como?  Não permitindo que elas  sejam as pessoas que devem ser.  Nos a vemos através do medo, não do amor.
Com os nossos pensamentos nos acorrentamos as pessoas.  Eles merecem ser livres.

Estando consciente do problema, podemos nos livrar do passado, das dores que nos acorrenta.

A nossa sorte e que temos  o Espírito Santo para nos ajudar, se permitirmos.  Ele leva estas relações a um nível divino impossível de se compreender, criando possibilidades entre todos envolvidos.   Como sempre o Espírito Santo toma em consideração o bem estar de todos." Onde as demandas do ego existem o Espírito Santo traz o amor."  Não podemos pedir um milagre maior do que este.

Um dos grandes obstáculos para o crescimento espiritual, e o  desejo inconsciente de permanecer da mesma maneira.  Usamos truques, resistimos, usamos desculpas pelo nosso comportamento e acusamos outros de nossas falhas.

Mas se continuarmos usando os músculos espirituais e continuamos chamando o Espírito Santo, mesmo que seja para decidir que cor de sapato devemos comprar, aos poucos nos vamos nos livrando das correntes.

Amem

Nenhum comentário: