26 de jan de 2012

JULGAMENTOS E SUAS CONSEQUÊNCIAS


De acordo com Um Curso em Milagres, julgamentos são projeções.  Sem exceção, quando julgamos uma situação ou uma pessoa estamos sendo influenciados pelo medo.

Como disse anteriormente o medo se manifesta de varias maneiras.  Parece que temos diversos problemas, diversas opiniões sobre tudo, mais no fim tudo que sentimos vem do medo ou do amor.

Julgamentos são projeções do nosso mundo interior.  Quando nos juntamos a um grupo para linchar verbalmente uma pessoa por um ato criminoso por exemplo, nos estamos dando vazão ao nossos medos.  Estamos em realidade dizendo a nos mesmos que não somos tão ruins, que existem pessoas piores que nos.
Neste caso o julgamento e a falta de compaixão ao próximo são originados internamente.  E uma reflexão do que realmente pensamos ser.

Hoje em dia quando estou pronta para fazer um julgamento eu automaticamente paro e digo a mim mesma que não sei de nada, que não posso julgar uma coisa que não entendo.  Outras vezes, penso que tentar decifrar uma situação para entender o que esta acontecendo, julgar, vai alem da energia que quero usar.  Apenas aceito o que eh, e deixo o resto ser decidido no universo.

Esta atitude me da liberdade interna. Quando preciso saber alguma coisa que eh relevante ao meu bem estar,  peco aquela parte interna divina que me mostre a realidade das situações.  Assim fazendo, estou automaticamente alcançando uma vibração mais alta.

O meu compasso interno, o meu Ser ira me avisar se existe algum perigo para mim em qualquer situação.  Deixo as decisões na Suas mãos.  Alem disto não gasto as minhas energias pensando nos problemas que não são meus.
Este comportamento me oferece a oportunidade de me concentrar no que eh realmente importante para mim.  Isto não quer dizer que não quero me preocupar com o mundo, que estou preocupada apenas comigo.

O que quer dizer eh que quando estou livre de julgamentos e das  emoções que vem com estes julgamentos, eu posso me concentrar na realidade do universo.

Quando estamos numa vibração mais alta, pensamos como mais claridade. Com esta claridade podemos examinar mais de perto o que sentimos, como nos comportamos, sentir compaixão por quem somos, deixando a culpa para trás.  Fazendo isto  estamos projetando uma realidade interna muito mais saudável,dando oportunidade de ver cada um dentro da sua verdade.

Parte deste processo eh a aceitação que existem situações que não podemos entender por não fazerem parte da nossa jornada terrena.  Cada um tem a sua.  Esta eh a compaixão que acompanha a mente saudável.  Saber que todos nos fazemos parte desta jornada, cada um na sua estrada, cada um fazendo o melhor que pode, mesmo quando para nos, parece não ser.

Só podemos fazer isto quando o espaço interno não eh tomado por sentimentos negativos como o julgamento.

3 comentários:

Anônimo disse...

Achei excelente - ainda estou muuuiiito verde pra chegar la, mas faz tanto sentido... Acho imensamente dificil me livrar das culpas e nao julgar... obrigada, Barb e continua compartilhando conosco o que vc aprendeu e pratica. Muitos besos

Vanda

suely chagas disse...

Realmente o espaço interno livre de julgamentos permite liberdade que se traduz em contentamento. A leveza proveniente da exclusão de julgamentos e de comandos é a certeza de felicidade. É só provar. Simples assim!

Lena Rodriguez disse...

"...julgamentos são projeções. Sem exceção..."... Afinal quando julgamos estamos a julgar nós mesmos, quanto é dificil compreendermos que só fazemos para nós mesmos, sem excessão, pois não existe o lá fora!
Eu me perdoo por aquilo que não fiz... Eu te perdoo por aquilo que você não fez.