16 de fev de 2012

Este eh um artigo sobre o ego e sua projeção. Geralmente uso a definição mística para descrever o ego, que são as experiências do passado sendo projetadas no presente e futuro.   Gostaria de especificamente discutir um dos aspectos do ego coletivo.

A existência do ego, de acordo com os ensinamentos místicos, se tornou uma realidade quando o corpo foi formado e a identificação com o corpo criou o medo.  Como isto aconteceu, como a separação ocorreu eu não sei.

Uma das conseqüências do ego coletivo, foi a criação de uma harmonia negativa. Para manter a sua existência o ego criou um sistema, que aparentemente mantém ordem no planeta mas que ao mesmo tempo causa a separação e o isolamento.   O ego encontrou um jeito de viver que parece ser para o bem de todos e em sintonia com quem somos. Uma maneira de viver onde a individualidade eh mais importante do que a comunidade. Parece nos proteger contra o caos. O mundo se tornou uma reflexão deste ego separado. O medo eh o sentimento predominante.

Afastado de sua identidade real o ser humano se sente perdido, instável, sempre a procura de alguma coisa ou alguém que lhe ofereça uma certeza de que a vida vai se tornar estável. 

Muitos ficam cansados desta busca eterna do ego, e decidem explorar a possibilidade de uma outra maneira de viver.  Como a chama, a luz  interna nunca se extinguiu, a pessoa eventualmente descobre que realmente existe esta luz e que trabalhando para seu desenvolvimento espiritual esta luz continua se expandindo. Quando isto acontece a mente responde e a esperança de uma vida melhor leva a pessoa em busca da sua verdade.

Quando esta luz cresce e se torna forte, o ego perde a sua influencia. Acredito que uma vez que este processo começa, e muito difícil a pessoa desistir no meio do caminho  

O resultado desta mudança eh o sentimento de estabilidade, conexão,  de forca interior e da certeza absoluta que o universo esta aberto para levar o ser humano a uma aventura que apenas poderia sonhar no passado.

Quando esta luz se torna mais forte, a pessoa começa a questionar o mundo criado por ela.

Apesar do medo ainda existir, o amor começa a prevalecer, e sua identidade real vem a tona. O amor neste caso significa ver alem do corpo, usando a parte da mente que vê o ser humano completo e perfeito. 

De repente, o mesmo mundo que foi visto com os olhos do ego vai se tornando diferente e os mensageiros do amor começam a buscar milagres para partilhar.
Mas como disse anteriormente, o ego sente a mudança e muitas vezes tenta lutar contra.  O Curso ensina “O ego, portanto, capaz de suspeita, na melhor das hipóteses, e de perversidade, na pior.”

O ego luta para não desaparecer.  Esta luta tem que ter o apoio da parte sã da mente,  para ajudar. Quando o universo e chamado nestas horas Ele responde. Esta luta com o ego tem que ter o suporte do universo, pois o passado sempre quer permanecer.  Todas as sombras do passado estão sempre esperando para lhe trazer de volta as crenças de quem pensa ser.  As vozes do passado estão sempre perto para relembrar a sua “insignificância,” a sua culpa.

As escolhas nem sempre vão ser as melhores porque a pessoa esta acostumada a ouvir o ego em vez de chamar a sua parte divina, o Espírito Santo para lhe ajudar primeiro, antes de qualquer decisão.

Neste caso tem que se escolher novamente, eh a única maneira  para se sair do pesadelo.  Praticar o instante santo, eh um grande passo para neutralizar o ego. Colocando de lado todas as opiniões que tem do próximo   afirmando a sua santidade e unir no nível da mente.  Este eh um dos princípios mais difíceis de se aplicar. E cada erro que cometer, em vez de se culpar, use o perdão como sua arma contra o ego. Alem disto eh muito importante pedir ao universo que lhe ajude a entender a onde esta presa ao passado.

Aos poucos a chama se tornara cada vez mais forte, mostrando o mundo de uma maneira diferente do que parece no momento. A visão vista através do Espírito Santo.

Para terminar gostaria de repetir as palavras escritas por P.D.Ouspensky no seu livro “In Seach of the Miraculous” sobre o seu desenvolvimento espiritual quando estudante do famoso líder espiritual chamado Georges Gurdjieff: “Dois anos atrás G. me perguntou se eu sentia um novo “Eu” dentro de mim e tive que responder que não sentia nenhuma mudança.

Mas agora posso dizer o oposto.  E posso explicar como esta mudança esta acontecendo. Não acontece de uma vez ,o que quero dizer, eh que a mudança não abrange todos os momentos da vida.  Todas as coisas corriqueiras da vida continuam, todos aqueles pequenos “eu’s”com exceção talvez, de umas poucas coisas que perderam a sua importância para mim.

Porem, se alguma coisa de importância, uma coisa seria acontecer que requer todo o esforço, cada nervo, cada fibra do meu ser, eu sei que este acontecimento enfrentaria, não o meu pequeno “eu” que esta falando no momento, que ainda pode sentir medo – mas o EU, que nao  pode ser amedrontado e que enfrentaria o problema no nível requerido.  Não posso descrever melhor.  Mas para mim e um fato relacionado com o meu trabalho. (espiritual)

Você sabe da minha vida e que eu não me amedronto facilmente seja  externamente ou internamente, como as pessoas em geral se sentem amedrontadas.  Mas isto e diferente.  Eu sei por mim mesmo que esta nova confiança não vem das experiências que tive na vida.  Eh o resultado do trabalho interno que comecei ha quatro anos atrás.

Pense que Deus esta esperando de braços abertos a sua volta.  Por mais distante que este pensamento seja no momento, guarde dentro de si esta promessa.


Um comentário:

Anônimo disse...

barbara, acho que voce le a minha mente. Este artigo sobre o ego caiu como uma luva para mim, hoje! Tenho tentado bastante seguir e buscar o espirito santo. Confesso que nao é facil, mas estou insistindo. Obrigada! Besos da Vanda