28 de nov de 2011


Lição #339 Receberei o que quer  que seja que eu peca.

"Ninguém deseja dor.  Mas pode pensar que a dor e prazer.  Ninguém quer evitar  a própria felicidade.  Mas pode pensar que a alegria e dolorosa, ameaçadora e perigosa.  Cada um recebera o que pedir.  Mas, de fato, pode ficar confuso quanto as coisas que quer e ao estado que almeja atingir.  Assim, o que pode ele pedir que ainda queira quando a receber? Pediu o que o assustara e lhe trará sofrimento.  Decidamos, hoje, pedir o que realmente queremos e nada mais para que possamos passar esse dia sem medo, sem confundir a dor com a alegria ou o medo com o amor."

Pai, esse e o Teu dia.  E um dia em que não quero fazer nada por mim mesmo, mas ouvir a Tua voz em tudo que eu fizer, pedindo apenas o que me oferecer, aceitando apenas os Pensamentos que compartilhas comigo.

Quando nos encontramos confusos, perdidos, sem saber que caminho percorrer ou mesmo quando nos sentimos certos do que estamos fazendo, precisamos parar e nos perguntar se estamos fazendo aquilo que e para o nosso bem.  O próximo passo e pedir ao nosso Ser, a parte direita da nossa mente ou ao Espírito Santo, que nos oriente.  Ou pedir diretamente ao Pai, para nos esclarecer e tomar conta do problema.

Como o Curso diz acima, estamos sempre sobre a influencia do passado.  Sem muitas vezes entender as razoes das nossas ações, estamos de alguma maneira repetindo o passado.  Por termos criado um sistema extremamente complexo dentro das nossas mentes, e muito difícil de se entender as razoes atrás de cada decisão, cada desejo. 

Mas a parte intocável, divina, sabia, pode nos orientar.  Mesmo quando ouvimos esta Voz, muitas vezes optamos pelo ego.  Quando isto acontece, estamos conscientemente escolhendo,  sabendo que vamos nos machucar com a decisão que tomamos.  Este e o poder do ego.
Mas com a pratica, se torna quase instintivo, pedir ao Espírito Santo para nos mostrar o caminho.  Eventualmente através da pratica e dos resultados, se torna mais fácil viver desta maneira.

Nenhum comentário: